Xadrez Vetements

Se você pensa que xadrez é sinônimo de festa junina, lenhador canadense ou de fãs do Nirvana, pense bem antes de continuar a ler este post!

Na temporada parisiense de moda inverno 2017, algumas marcas mostraram peças masculinas no meio de seus desfiles. Chanel, Vetements e Andreas Kronthaler para Vivienne Westwood mostraram que o clássico xadrez fica cada vez mais jovem. E por que não com um toque de irreverência?

Na passarela da Chanel, Karl Lagerfeld mostrou que o xadrez rústico, com cara de tapeçaria, pode ser uma alternativa para quem quer adicionar uma textura diferenciada ao visual. Aí você pode incluir muita coisa: da modelagem mais anos 70, numa espécie de sonho meio boho…

Xadrez Chanel 1

…ao trench que saiu das trincheiras e vem para a cena urbana:

Xadrez Chanel

O coletivo Vetements, dirigido por Demna Gvasalia, atual diretor criativo da Balenciaga, trouxe bastante informação de moda também baseada nos anos 70. A modelagem mais ampla e o veludo molhado se unem ao xadrez em tons de marrom e vinho para idealizar uma nova categoria para a padronagem:

Xadrez Vetements 1

Criatividade ao nível supremo!

Por fim, a primeira coleção assinada por Andreas Kronthaler para Vivienne Westwood também trouxe o tal do xadrez. Misturado em cores, ousado na estrutura. Atemporal, sem gênero, sem lenço, sem documento…

Xadrez Vivienne

Entregues ao vento.

Acho que estou meio poético…

rodape fabio novo