foto

Vai ter copa. Todo mundo já percebeu. E vai começar bem hoje, no dia dos namorados. Hoje é um dia sobre amor, amor pela pessoa que você ama e amor pelo país que você ama. Oh wait… É isso mesmo?

Bom, só posso falar por mim. E claro que vou falar, como sempre.

Tenho sorte no amor. Tooodo mundo sabe. Adoro declarar minha paixão pelo Fernando e o orgulho que sinto do Fernando. Meu marido. Sim, acho ele o máximo. É só ler um pouquinho meu blog, é só entrar no Instagram. Acho o Fernando lindo, lindo de morrer. E digo isso aos quatro ventos, não sou dessas que falam “ai, não fica elogiando, o cara vai se achar, as mulheres vão querer te furar o olho”. Afff gente, que é isso? Confio nesse amor! Adoro quando posto uma foto dele e alguém diz “mas que marido bonito você tem, hein?”. Fico toda felizona. A gente se adora, a gente se entende, tudo certo.

Mas nem sempre foi assim. Já tive namorados que me frustraram, claro. Quantas vezes não vivi aquela cena? Visualiza. Você vai no cinema ver uma comédia romântica com o cara. Aí você vê na tela aquele galã lindo de Hollywood, fazendo de tudo pra ficar com a gatinha, gestos incríveis e grandiosos, e um belo de um final feliz. Aí, na saída, você olha pra aquele bofe mais ou menos, que não chega aos pés do ator principal, e muito menos teve nessa vida alguma atitude de romantismo remotamente parecida com as que rolaram no filme. Você olha pro seu namorado e pensa: “É um bosta”.

Já aconteceu com você? Comigo já.

Pois é, falei do amor e agora vou falar do jogo. A Copa. O Brasil. Nessa parte não tenho tanta sorte. Sou dessas que xinga o Brasil em toda oportunidade possível, uma das minhas frases preferidas é “a gente mora em uma selva, aqui é a selva“. Viajo muito para outros países, e toda vez que volto me sinto como a menina que saiu do filme romântico frustrada. Imagina que eu tava, por exemplo, em Londres (minha cidade preferida). Tudo lindo, gente. Os prédios, as ruas, o rio limpo, a organização, o clima agradável, tudo. Aí pouso em Guarulhos e vou voltando pra casa, olhando da janela do carro. Tudo feio, gente! Os prédios, as ruas, o rio sujo, a desorganização, o calor insuportável, tudo. Eu olho pro país e penso: “É uma bosta”.

Sabe o que é isso? Essa conclusão “bosta” sobre o namorado e sobre o país? É INVEJA. A gente está comparando o que a gente tem com o que não é nosso, com o que é do vizinho. De perto, vai saber? De longe, tudo parece tão lindo né? Mas de longe é fácil

Pra sentir menos inveja, a gente tem que procurar, achar e agradecer o que a gente tem de BOM nessa vida. O lado bom do namorado, o lado bom do Brasil

Hoje é dia de sorte no jogo e sorte no amor.

Hoje, vou torcer pelo Brasil, vou mesmo, de coração, contagiada por todas essas bandeiras que tenho visto nas janelas das casas dos outros. Quem tem um namorado que está longe de ser o cara da sua vida, que tal tentar ver nele o que ele tem de bom? Porque todo mundo tem algo bom. E vamos ser felizes com o que a gente tem. Que seja só por hoje, vamos?

10413935_243833462479973_148784100_n