Numa das mais belas cidades do mundo começou ontem o Fashion Rio.

E como de costume, não poderia deixar de mostrar para vocês o que aconteceu de melhor nesse primeiro dia de evento.

Mas antes de começarmos… Uma coisinha que já estava querendo falar há muito tempo para vocês. Quando a Ju me convidou para ter uma coluna no seu blog, fiquei super orgulhoso. Pois além de achar que ela é uma mulher batalhadora, com certeza é uma das mais inteligentes e talentosas do mercado. Já trabalhamos juntos na Editora Abril e poder estar com ela novamente é sempre um prazer, pois aqui é um caso de amor antigo! Love you!

Voltando para a temporada de moda hehehe.

O primeiro desfile, que faz parte do “pacote “do Fashion Rio, foi o Rio Moda HYPE. Nessa apresentação, jovens estilistas escolhidos por um concurso apresentam suas coleções em um único desfile. Vamos ver?

A Unak, de Bruna Cineze Santini, apareceu na passarela com uma linha bem utilitária cheia de jeans, sarja e peças do dia a dia. As tramas de tecido fechado também se destacaram e se misturaram aos lavados e estonados. Eles estavam presentes em peças avulsas e nos ternos de modelagens amplas e retas, que deixaram muito a desejar no quesito acabamento. Valeu pela iniciativa e com certeza a experiência ainda fará de Bruna um destaque na moda!

A Enkb, de Cinthia Mádero e Mell Barbosa, trouxe uma alfaiataria bem moderna e interessante. O que me chamou mais a atenção foi o mix de texturas dos tecidos e o macacão que, aliás, são para poucos, cuidado! Ponto fraquíssimo: os sapatos completamente fora e inadequados.

Sem dúvida nenhuma, o veterano Sann Marcuccy tem personalidade e estilo. Soube trabalhar com os volumes e amarrações em peças esquisitas e para um homem que não estamos acostumados a ver. Particularmente, não gosto. Ponto alto: as malhas e a cartela de cores que passeavam nos beges, brancos e dourados.

Agora vamos ver o que rolou nos desfiles masculinos do Fashion Rio neste início:

Com inspiração nos viajantes nômades, a TNG apresentou sua coleção ontem. A marca sempre aposta em alguma celebridade para participar do seu show. Na ocasião, o escolhido foi o galã global Rodrigo Lombardi. O estilista da grife, Enrico Paschoal,  soube brincar com a alfaiataria, misturando o jeans com tecidos mais elaborados. Desse mix surgiram looks utilitários, comprovando a “pegada” urbana e cosmopolita da marca, dessa vez com clima dark em sua cartela sóbria.

Um clima western sessentista tomou conta da passarela Herchcovitch Inverno 2013. A segunda marca do estilista Alexandre Herchcovitch apostou numa pegada mais étnica, inclusive para inglês ver! O jeans veio democrático: lavagens claras e escuras foram apresentadas em peças ousadas e outras super usáveis. O amarelo e o laranja, que apareceu aceso no verão, perderam um pouco de cor. Herchcovitch brinca com as formas. Apresenta um shape mais amplo, com a cintura mais baixa, porém cheio de conforto. Destaque para as botas com pegada cowboy e  para as bolsinhas, com caveiras aplicadas sobre tecidos que remetem ao artesanato peruano, usadas como pochete.

Espero que tenham gostado e até a semana que vem,

Fabio.