Hoje eu estava na Somerset House, um prédio lindo onde rolam muitos dos desfiles da London Fashion Week, quando encontrei uma leitora de julianaeamoda que veio falar comigo. Ela é brasileira, mas mora em Londres há muitos anos.

Em certo ponto da conversa, essa moça me falou assim: “A diferença entre a moda daqui e a moda do Brasil é que em Londres as pessoas valorizam o estilo, enquanto no Brasil, valorizam a marca.”.

Eu achei o comentário dela super pertinente, porque sempre que venho à cidade noto muito do que ela falou. Também noto que não existe preconceito nem regras muito gerais. As pessoas são mais livres para se vestir. Ninguém acha ninguém esquisito, ou careta, ou nada. Não tem rótulos. Galera anda de cabelo verde na rua e o povo nem olha.

E tem de tudo! Tem o que a gente chamaria de “patricinha” com cabelo rosa. Tem o que a gente chamaria de “gente estranha” andando de bolsa da Chanel. Tem senhora de 70 anos com piercing no nariz. Tem menina de 15 com chapéu de “vovó”. Tudo entre aspas porque esses são rótulos brasileiros. Aqui não tem de vovó, nem de patricinha, nem de esquisito, nem de rico, nem de pobre.

Tudo isso me fez refletir sobre algumas ciladas fashion, que todo mundo – eu incluída – cai.

1. Quem nunca comprou uma peça mais por causa da grife do que por causa da beleza dela em si?

2. Quem nunca teve vergonha de dizer que o vestido que usou no casamento era, na verdade, de uma lojinha de bairro que ninguém nunca ouviu falar, mesmo quando ele era belíssimo?

3. Quem nunca montou uma produção mais ousada, se olhou no espelho e mudou tudo por medo do que as pessoas iriam pensar?

4. Quem nunca olhou para uma tendência de que não gostava no corpo da amiga linda e, de repente, achou incrível?

5. Quem nunca saiu de casa se sentindo horrorosa só porque o namorado falou que o look que você gostava estava estranho?

AFINAL, MEU POVO, PRA QUEM A GENTE ESTÁ SE VESTINDO??? E POR QUE???

Todas essas ciladas rolam por medo da desaprovação dos outros? A grife é uma validação de que o que você comprou é bárbaro? Se misturar é mais seguro do que se destacar? Claro que sim. Sim para todas as perguntas.

Mas eu, que já caí em todas as ciladas que citei, tenho como objetivo me vestir para mim. Sair me achando linda. Gastar o que posso. Comprar o que é a minha cara, na feirinha hippie ou na Prada. Ser diferente de todo mundo.

E você?